BIOPURE

October 28, 2014  |  By  | 


Category: Health

2 ATENÇÃO!!! ZONA fRÁGIL O contorno dos olhos apresenta uma pele muito fina, sendo seguramente a zona mais frágil do rosto. As agressões que o contorno dos olhos tem de suportar são múltiplas: maquilhagem por vezes pesada, raios luminosos intensos (luzes néon dos escritórios e lojas, faróis dos automóveis, ecrã do computador). Além disso, o olho reage muito rapidamente à fadiga e a sua pele ressente-se, fazendo aparecer olheiras ou papos. O contorno dos olhos deve ser tratado muito precocemente e de forma contínua, com toda a atenção. Com este objectivo, os nossos serviços de investigação desenvolveram produtos específicos, adequados aos olhos mais sensíveis e que permitem cuidar dos problemas já visíveis. O contorno dos olhos distingue-se do resto do rosto por apresentar uma espessura cutânea extremamente reduzida: a epiderme representa 0,04 mm da espessura, contra 1 mm no rosto; a derme é igualmente muito pouco espessa: 0,5 mm contra 1 a 4 mm no resto do corpo. A fim de amortecer os eventuais choques e assim proteger o globo ocular, inestéticos papos revestem interiormente as pálpebras inferiores e superiores. Quanto aos músculos, estes permitem ao olho mover-se e são igualmente responsáveis pela correcta drenagem dos tecidos circundantes. Ao activarem a microcirculação, permitem um bom retorno venoso e linfático. A grande fragilidade do contorno dos olhos faz deles uma zona que muito cedo surge marcada. As alterações do contorno dos olhos são de três ordens: rugas, papos, olheiras. AS RuGAS Primeiros sinais de envelhecimento, as rídulas e rugas começam por surgir ao nível do canto exterior do olho, formando os chamados “pés-de-galinha”. São o resulta- do de um inevitável empobrecimento da derme em proteínas de estrutura (elastina e colagénio), devido ao envelhecimento intrínseco. AS OLHEIRAS As olheiras são o resultado de uma coloração das pálpebras inferiores directamente ligada a problemas de microcirculação. Com a idade, a parede dos capilares distende-se, favorecendo uma estase venosa em detrimento de um bom retorno do sangue dentro dos vasos. Daqui resulta uma pigmentação subcutânea tanto mais visível quanto mais reduzida é a espessura cutânea ao nível das pálpebras. Podemos distinguir: - As olheiras hereditárias , com uma hiperpigmentação da pele; - As olheiras circulatórias ocasionais , devidas a uma circulação sanguínea deficiente e que surgem com a fadiga ou a falta de sono. OS PAPOS Os papos são inchaços excessivos das pálpebras que podem ter duas origens distintas: - Os papos edematosos que resultam de uma estagnação linfática. Uma má circulação, bem como a utilização de cosméticos demasiado gordurosos, só vão acentuá-los. - Os papos genéticos que são o resultado do excesso de células adiposas acumuladas na cavidade sub- orbital. São hereditárias e a sua reabsorção total requer o recurso a cirurgia. No entanto, acentuam- se com a flacidez cutânea que se verifica com a passagem do tempo. Um combate eficaz contra os efeitos do envelhecimento permite atenuar consideravelmente os papos. ESPECIfICIdAdE dA ZONA dO CONTORNO dOS OLHOS