Teste

December 5, 2014  |  By  | 


96 Ci. Inf., Brasília, v. 34, n. 1, p.95-103, jan./abr. 2005 Paula Bohmerwald Já o estudo do comportamento de busca por informação engloba questões importantes que não estão inseridas nos testes de usabilidade, como a motivação, o contexto e a própria individualidade do usuário, com a análise das atividades realizadas no site livremente, ou seja, sem tarefas predeterminadas. Portanto, propõe-se que os dois tipos de estudos sejam usados conjuntamente, complementando-se, com o intuito de se conseguir uma análise abrangente de um sistema de informação. Para teste da metodologia proposta, foi usada a Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da PUC-Minas (BDP). M ÉTODOS PARA AVALIAÇÃO DE USABILIDADE De acordo com Levi e Conrad (2002), “o teste de usabilidade é o processo pelo qual as características de interação homem- computador de um sistema são medidas, e as fraquezas são identi cadas para correção”. Assim, a avaliação é realizada de acordo com alguns critérios escolhidos para serem os fatores de medição, como facilidade de aprendizado, taxa de erros, tempo de retenção do aprendizado, tempo para se completar uma tarefa, satisfação do usuário, entre outros. A medição de QUADRO 1 Comparação entre estudos de usuário  nal e estudos de usabilidade Estudos de usuário  nal Estudos de usabilidade Pro ssionais envolvidos Realizados por bibliotecários ou especialistas de informação que, geralmente, não trabalham com os projetistas do produto que está sendo estudado. Realizados por pessoas treinadas para aplicação dos testes que foram contratadas ou trabalham com os projetistas do produto que está sendo estudado (que também podem ser bibliotecários ou especialistas de informação). Objetivos Conduzidos principalmente para entender os usuários. Os problemas que os usuários possuem são identi cados para que ferramentas instrutivas, palestras e treinamento possam ser planejados para auxiliar os usuários com o produto. Uma eventual melhoria do produto pode ser um subproduto. Conduzidos para melhorar a usabilidade do produto. Os problemas que os usuários possuem são identi cados para que o produto possa ser melhorado. O de envolvimen o de ferramen a in ru iva on-line , palestras e treinamento podem constituir um subproduto. Re ul ado esperados Resultados destes estudos são geralmente genéricos e aplicáveis a OPACS ou CD-ROMS. Podem envolver uma variedade de produtos para determinar problemas gerais. Resultados destes estudos envolvem um produto especí co para determinar problemas especí cos deste produto, embora implicações gerais para outros produtos possam ser pinçadas. Foco Usuários são o foco. Usuários são estudados para ver por que eles usam o sistema e como interagem com ele. Usuários são geralmente observados fazendo suas próprias tarefas no sistema. O produto é o foco. O produto é estudado através do comportamento dos usuários. São dadas tarefas para os usuários executarem no sistema. Eles são observados para se identi car como pensam e usam o sistema para completar as tarefas. Produto estudado Estudos são geralmente feitos com o produto terminado que já se encontra disponível para o público. Estudos são geralmente feitos com o protótipo ou versão beta do produto, antes que este esteja disponível para o público. Fonte: adaptado de Veldof et alii , 1999, p.122 tais critérios é tarefa muito complexa, pois envolve questões subjetivas que variam muito de uma pessoa para outra. Não existe um método que seja melhor que os outros. Todos eles possuem vantagens e desvantagens que devem ser analisadas de acordo com variáveis como (1) o so tware que será avaliado, (2) seu estado de desenvolvimento, (3) seus usuários e (4) o tempo e o custo disponíveis para a realização da avaliação (WHITEHAND, 1997, p.2). Pode ser que a melhor solução seja o uso de vários métodos combinados. É esperado que o teste indique pontos do sistema que precisem ser reformulados. Porém, ele não informa como deve ser feita essa alteração,  cando a cargo do pro ssional de usabilidade a de nição de como será a modi cação e a aplicação de um novo teste com a interface reformulada. Vários métodos foram pesquisados * . Dentre eles, escolheram-se os seguintes: (1) questionários, (2) teste de usabilidade em laboratório usando a técnica do “pensar em voz alta” e (3) ferramenta de log * Para informações sobre métodos para avaliação de usabilidade, consulte: Allen(1994), Kantner(1997), Levi e Conrad(2002), Nielsen(1993) e Veldof, Prasse e Mills(1999).